Devo dizer que depois de ter jogado Call of Duty Modern Warfare, e de ter feito a análise que podem encontrar aqui, voltei a agarrar-me a um COD com satisfação. Por isso, tenho enorme expectativa em relação a este Cold War, e enquanto não posso satisfazer a minha curiosidade em relação ao modo de campanha, lá fui eu experimentar as mecânicas do multiplayer na Beta do jogo.

Para quem se lembra das mecânicas de perks e de sets customizáveis e de upgrades das armas de Modern Warfare vai ficar feliz de saber que isso vai continuar a ser o padrão em Cold War. Agora a particularidade é que todos os componentes que podemos encaixar nas nossas armas mostram logo o que vão beneficiar em termos de estatísticas da arma e da nossa performance.

Uma das coisas onde este jogo me surpreendeu foi no seu equilíbrio. Isto é, todos os perks têm um contra-perk, por exemplo, se tivermos um Field Mic, um dos novos upgrades de campo do jogo, e o emparelharmos com o perk de Paranoia, vamos facilmente conseguir cobrir o flanco, sabendo de onde vêm os inimigos, no entanto, se o inimigo tiver o perk de Engineer vai conseguir detetar que estamos a utilizá-lo e pode o destruir, mesmo que esteja do outro lado da parede, vai conseguir detetar esse equipamento. E este é apenas um dos exemplos.

O novo sistema de pontuações deste Black Ops Cold War também promove este equilíbrio sem nos afastar da componente de habilidade individual. Havia muita gente desconfiada deste sistema que pontua mais pelo desempenho do que pelas mortes, mas a verdade é que jogando percebemos que os Score Streaks estão bem distribuídos, se jogarmos efetivamente bem, por entre sobreviver e matar, utilizar os perks e as skills, há muita forma de pontuar para além das kills que fazemos e portanto podemos ativas os Score Streaks de muitas formas.

Isto faz com que quem seja um “batido” continue a receber bónus pelo seu skill, mas faz com que os mais “noobs” também possam contribuir de várias formas para o conseguirem também e daí o tal equilíbrio que falava. E falo por mim quando digo que não sendo um grande jogador de COD, a verdade é que houve várias partidas onde consegui que o Score Streak me permitisse lançar as ofensivas especiais, como por exemplo, o drone de reconhecimento, o ataque de artilharia ou o carro telecomandado explosivo, como podem ver em alguns dos vídeos que colocámos aqui.

Em termos de jogo, houve 5 modos disponíveis neste fim de semana, sendo que apenas dois eram realmente novos. O primeiro foi o Combined Arms, que no fundo é uma variante que duplica o número de participantes de 6 para 12 por equipa, sendo que apenas estiveram disponíveis nas variantes de Domination e Assault.

O outro foi o novo modo VIP Escort, onde uma equipa vai ter que escoltar um jogador da sua equipa para um ponto de extração e a outra vai ter que o matar. Digo que foi um alegre surpresas este modo, que exige tática mais do que correria e pontaria, existe por parte da equipa que defende, uma espécie de equipa de segurança de proteção do alvo, tentando cobrir todos os ângulos, e por parte da equipa que ataca uma tentativa de cobrir todos os pontos de extração possíveis para eliminar o alvo. De referir que neste modo só temos uma vida por cada elemento da equipa, que pode ser reanimado por um colega, mas nada mais do que isso, o que nos envolve ainda mais, posso mesmo dizer que adorei este modo.

A nível do design dos mapas, este Black Ops Cold War é um autêntico sucesso, com os clássicos, Cartel, Miami e Moscovo, mas particularmente com os mapas Armada e Satellite, onde já podemos ver o grau de inovação e de detalhe a que o jogo consegue chegar, mas mais do que isso, daquilo que vai oferecer na próxima geração de consolas. Estes dois mapas tem vários níveis de design, com várias oportunidades de flanqueamento, mas especialmente de verticalidade que apresentam, por exemplo, no Armada, um mapa em que estamos numa encruzilhada de barcos de guerra, podemos tanto ir por água como pelo ar, passando de uns barcos para os outros através de uma zipline ou usando motos de água ou barcos armados.

Call of Duty: Black Ops Cold War ainda tem muito para provar como é óbvio, especialmente porque o modo de história e o modo zombies ainda não foram devidamente mostrados ao público, mas pelo menos a nível do multiplayer ficámos muito bem impressionados. No próximo fim de semana vai ser possível jogar os modos com mais jogadores envolvidos e depois colocaremos aqui também as impressões desses modos, mas enquanto isso não acontece, não se esqueçam de jogar e chegar ao nível 10 para desbloquearem uma arma para o jogo quando ele for editado.

Deixa um comentário