Foi com enorme entusiasmo e surpresa que no dia 3 de Setembro a Nintendo apresentou Mario Kart Live: Home Circuit no Super Mario Bros. 35th Anniversary Direct. Nessa apresentação deu para perceber que tratava-se de um jogo de realidade aumentada, isto é, temos um kart telecomandado pela Nintendo Switch, mas que o software cria todo um ambiente à volta dele, desde a pista, power ups, armadilhas, entre muitas outras coisas. O vídeo em questão podem vê-lo abaixo:

Obviamente que tudo o que foi mostrado leva a um entusiasmo grande, mas também a muitas duvidas. Como funcionará? Será que funciona bem? Como é que as pistas funcionam? Para que servem as pórticos? Por essa razão, tivemos oportunidade a convite da Nintendo de participar numa apresentação onde muitas destas duvidas foram dissipadas e com a possibilidade de perceber exactamente como tudo funciona, e conhecer algumas novidades que ainda não tinha sido mostradas.

O Conteúdo do Kit Mario Kart Live: Home Circuit

Para começar este será um jogo que podem descarregar para a vossa Nintendo Switch gratuitamente através da eShop, obviamente que para utilizar este software vão precisar do Hardware, e este sim, vão ter de adquirir. Os dois kits que existiram para venda trazem 1 kart, 4 pórticos, 2 baias direccionais e um cabo USB-C para carregamento do kart. A variação dos kits é que um vêm com o kart do Luigi, e o outro será com o kart de Mario.

Os Kart trazem uma camera fixa no topo virada para a frente, será a partir desta que tudo é criado. Os karts podem andar em todas as direcções, isto é, viram para a direita, para a esquerda, aceleram e ainda tem a possibilidade de fazer marcha atrás.

Como ligar o kart à Nintendo Switch

Como devem imaginar quando vocês acabam de comprar um kit de Mario Kart Live: Home Circuit o kart que estará lá dentro não conhece a vossa Nintendo Switch, por esse motivo depois de terem descarregado o software gratuito do jogo, este irá designar um QR Code para a vossa Nintendo Switch. Tendo esse QR Code, basta pegar-mos no nosso kart, colocar à frente da Nintendo Switch e carrega no botão de ignição de maneira a que as suas luzes fiquem a piscar, depois disso ele irá reconhecer a vossa Nintendo Switch e ficar conectada a ela.

Criação das Pistas

Algo que provavelmente criava algumas duvidas aos jogadores era a maneira como as pistas seriam criadas, e a forma é bastante simples e divertida. Para começar devem ter um espaço mínimo de 3m x 3,5m para conseguirem criar a vossa pista depois é começar a colocar os 4 pórticos no local onde vão fazer a pista, serão estes os 4 pontos de referencia para a criação da vossa pista, e é importante que os coloquem por ordem (1,2,3,4).

Depois dos pórticos situados, será a vez de colocarem a mão na massa, devem para isso situar o kart atrás do primeiro pórtico e depois pegar na vossa Nintendo Switch para começar a criação da pista. Esta é feita ao conduzirem o kart, o jogo irá dizer para que pórtico devem dirigir-se mas até lá chegarem podem ir criando curvas, desvios, basicamente tudo o que vos passar pela cabeça, importante é seguirem as indicações que a o jogo vos vai dando e passarem nos pórticos pela ordem certa. Tudo o que vocês fizerem irá sendo guardado pelo jogo, de forma a depois criar-vos uma pista, e até para vossa ideia no canto superior direito conseguem ver a progressão da pista que estão a criar. Como é fácil perceberem ao passarem pelo 4 pórtico, depois devem voltar ao local onde começaram para a pista ficar concluída.

É importante deixar bem claro que apenas podem usar 4 pórticos, mesmo que tenham por exemplo o kit do Luigi e outro kit do Mario, o que significará terem 8 pórticos à disposição (4 por cada kit), não poderão usar os 8, por agora o jogo apenas está feito para usar 4 pórticos na criação das pistas.

Esta criação pode ser feita livremente como referi acima, onde apenas precisam de espaço livre e criam uma pista imaginaria que depois a Nintendo Switch fará o resto do trabalho a partir da realidade aumentada, mas também pode ser feita com objectos reais. Neste caso dos objectos reais, podem usar as duas baias direccionais que vêm com o kit, mas também objectos que tenham em casa, como Legos, alguidares, livros, tudo o que acharem relevante para criar uma pista real. Obviamente que terão de fazer na mesma os procedimentos acima descritos, mas para alguns jogadores ter a ideia de uma pista física por vezes é mais engraçada do que apenas uma criada virtualmente. Além disso desta maneira podem colocar obstáculos no meio da pista ao qual os jogadores terão de se desviar.

Num jogo destes é quase obrigatório existirem margens de erro para um bom funcionamento do mesmo, por isso mesmo a Nintendo não colocou penalizações para quem sair da pista. A única coisa que é obrigatória é vocês passarem dentro dos pórticos pela ordem correcta para a vossa volta ser contabilizada correctamente. Além disso por ser possível algum carro bater num pórtico e este desviar-se da pista existe ainda a possibilidade de falharem um pórtico por volta, sendo assim apenas obrigatório passarem em três pórticos por volta. Por este motivo a possibilidade de colocarem objectos a criar uma pista real ajudará a caso estejam a correr contra amigos, nenhum deles cometer aqueles corta matos para passar-vos à frente.

Realidade Aumentada

Tendo a pista criada, é hora de lhe dar vida, e isso é feito através da realidade aumentada, existe uma enorme quantidade de conteúdo personalizável, um deles é o ambiente em que jogamos, essa alteração é feita de maneira simples, para isso basta irem as opções e com o botão L alterar o Environment (Meio Ambiente), existem diversos tipos de meio ambiente, apenas para dar alguns exemplos temos o meio normal, o subaquático, um com tempestade de areia, um chuvoso, outro com neve, entre outros. E incrível como apenas com uma alteração de ambiente uma pista fica completamente diferente, até na jogabilidade como tivemos oportunidade de verificar.

Os próprios itens e obstáculos que vão encontrar no meio da pista, seja eles moedas, poças de lava, entre outras coisas são adicionadas conforme o ambiente que escolhermos, dai mesmo usando o mesmo circuito criado, a mudança de ambiente faz com que a pista vá ser diferente, já que os obstáculos e itens da pista serão diferentes e afectarão a jogabilidade.

Outra das personalizações tem a ver com os pórticos, e aqui podemos ter as famosas caixas de itens que nos dão desde power ups a itens para mandarmos aos nossos adversários, mas existem muito mais opções, desde colocarmos uma piranha que tenta apanhar todos os karts que passam por aquele pórtico, ou um íman que puxa os karts para o centro do pórtico, colocar boost de aceleração, entre muitas outras opções. Além dessas opções os próprios pórticos podem mudar a sua forma, como por exemplo passarem a ser um cano onde as caixas de itens vão fazendo um circuito dentro do próprio cano e só aparecem para o jogador apanhar de X em X tempo.

Outra das opções dos pórticos e que não queria deixar de realçar é a possibilidade de colocar um Magikoopa nos pórticos, e já sabemos que quando falamos de Magikoopa o que vêm ai não é bom. Mas neste caso é super interessante, ao colocarem um Magikoopa num pórtico o que irá acontecer é que o cenário irá ficar em mirror (espelho), isto é, é como se fosse rodado 180º na horizontal. Pode ser estranho pensar nisso, já que os pórticos estão situados nos mesmo locais, mas a verdade é que é possível, e a Nintendo conseguiu criar isso de maneira eximia. Para verem melhor o que quero dizer nas imagens abaixo reparem no canto superior direito como a pista ficou em espelho.

Mas as personalizações a nível de Realidade Aumentada não se ficam por aqui, como a Nintendo já nos habituou nos jogos de Mario Kart os nossos karts podem ser alterados, e aqui acontece o mesmo, parecendo quase “magia” olharmos para o ecrã da Nintendo Switch e vermos um kart completamente diferente daquele que nos está a passar perto dos pés. A este nível de personalização podemos alterar o kart , a roupa de Mario ou Luigi e a buzina do nosso kart. Toda esta transformação é passada para o nosso kart mesmo na hora da condução, alterando assim todo o seu grafismo exterior.

Funcionamento dos Karts

Algo que provavelmente vocês têm muitas dúvidas, assim como eu também tinha antes de ter visto esta apresentação tem a ver com a velocidade dos karts. Neste aspecto posso desde já avançar com a informação que os karts tem 4 velocidades distintas, isto acontece devido as 4 cilindradas que vamos encontrar no jogo, são elas 50cc, 100cc, 150cc e 200cc. No inicio do jogo apenas terão acesso a 50cc e 100cc, estando as cilindradas de 150cc e 200cc bloqueadas.

Para termos uma noção da velocidade que os karts atingem, tivemos acesso a um vídeo onde mostraram a comparação entre as várias cilindradas, e posso confirmar que a cilindrada de 200cc é mesmo bastante rápida. Nas imagens abaixo podem ver essa comparação, partindo os karts sempre do mesmo local, e com as imagens de chegada a mostrarem o kart mais rápido a cortar a meta e a distancia a que ficou do kart com uma cilindrada superior.

Algo que é importante salientar é a resposta do kart a tudo o que lhe acontece no cenário de realidade aumentada, isto é, sempre que um kart é atingido por algo, essa resposta dá-se também no mundo real, e vemos o nosso kart a parar, outro exemplo que nos foi mostrado para salientar essa mesma resposta é por exemplo num ambiente de tempestade de areia com muito vento, o kart começa a fugir para onde o vento faz força. É essa acção/reacção do kart que torna este ambiente de realidade aumentada/mundo real incrível, porque se por um lado o que vê-mos na Nintendo Switch é tudo de fantasia, vermos o kart no mundo real a responder a esses inputs é incrível.

Modos de Jogo e Multiplayer

O jogo apresenta 4 modos de jogos, são eles o Grand Prix, o Custom Race, o Time Trial e o Local Multiplayer. Algo que é importante perceberem é que apenas é possível jogar um jogador por consola, e podem usar a Nintendo Switch normal como a Nintendo Switch Lite. O modo Grand Prix segue bastante aquilo que estamos habituados no Mario Kart, vamos participar em várias corridas contra a Inteligência Artificial (IA), para acumular pontos e tentarmos sair vencedores e levar a taça para casa, e descansem existem diversas taças (8 Grand Prix com 24 pistas diferentes), e além disso tem as diversas cilindradas que mencionei acima (50cc, 100cc, 150cc e 200cc).

Depois temos o Custom Race que é exactamente o que o nome indica, criarmos o nosso circuito e corrermos nele. Basicamente fazendo tudo o que foi explicado até aqui, colocando os pórticos onde queremos, criando tudo ao nosso gosto.

Depois temos o time trial, aqui daremos uma volta à pista, guardando a Nintendo Switch o nosso percurso criando um ghost (em forma de relógio) para podermos correr contra ele. Esta é uma boa opção de jogar caso tenham alguém em casa para jogar com vocês e só tenham um kit e uma Nintendo Switch, já que podem ir passando a consola à pessoa que esteja com vocês de modo a disputarem o melhor tempo de uma pista.

Por último temos o Local Multiplayer, e neste caso é possível correr até 4 jogadores localmente, cada um com a sua Nintendo Switch e com o seu kart.

Conclusão

Depois de toda a apresentação fiquei mesmo entusiasmado com Mario Kart Live: Home Circuit, as possibilidades de criação de pistas são imensas, diversas personalizações é divertimento garantido. E se eu fiquei entusiasmado imagem os mais novos com kart desde para se divertirem.

A Nintendo mais uma vez mostrou ser uma companhia incrível no que toca à criação de novos conteúdos, e há bem pouco tempo tivemos os Nintendo Labo que trouxeram inovação à maneira de jogar e até de os jogadores conseguirem criar conteúdos, agora mostra que é possível jogar com Realidade Aumentada e de uma maneira que poucos estariam à espera de ver.

Por tudo o que vi na apresentação fiquei convencido, fica a faltar colocar a mão na “massa” para ter a certeza que as minhas conclusões estão correctas.

Fiquem também com o vídeo abaixo onde podem ver muitas das coisas que descrevi no texto acima: