Developer: KOEI TECMO GAMES / Team NINJA
Plataformas: Nintendo Switch
Data de Lançamento: 19 de Julho de 2019

Os fãs de super-heróis e principalmente da Marvel ficaram extremamente entusiasmados quando souberam do lançamento em exclusivo de Marvel Ultimate Alliance 3: The Black Order para a Nintendo Switch. Eu próprio estava ansioso para testar o jogo, e ontem, a convite da Nintendo Portugal, tive a oportunidade de finalmente poder testá-lo.

A experiência não foi muito longa, devo confessar. Foram cerca de 10 a 15m, onde pude jogar a solo, acompanhado por mais três companheiros comandados pelo CPU. No entanto, também tive a oportunidade de jogar em co-op com outros jogadores que estavam no recinto. Significa por isso que, caso joguem em modo cooperação ou apenas a solo, a vossa equipa será sempre de quatro jogadores. Além disso, a qualquer altura do jogo, sem ser necessário ser iniciado novamente, qualquer jogador humano pode entrar ou sair da equipa, algo que achei muito interessante, sendo que assim podem continuar um save vosso com um amigo, sem terem de começar o jogo do início.

As mecânicas e a jogabilidade também estão incríveis. Tudo altamente arcade, sempre cheio de acção. Tive a oportunidade de testar dois personagens, começando com o Wolverine dos X-Men, e depois alterei para o Venom, o arqui-inimigo de Spider-Man. Isto deu para perceber duas coisas facilmente, que embora os golpes e até a maneira de se moverem e saltarem serem totalmente diferentes, as mecânicas em si pareceram-me bastante idênticas; talvez um com mais agilidade (Venom), e outro mais bruto e menos rápido (Wolverine). Porém, a essência é a mesma. Além do que já é normal nestes jogos (saltar, golpe forte e golpe fraco), existe também o desviar, e claro, os golpes especiais. Estes foram os que chamam logo a atenção. Para começar, existem dois tipos de golpes especiais: um deles podem fazê-lo sozinho, onde despedaçam uma enorme porção de adversários que estiverem à vossa volta; e outro em conjunto, que pode ser de dois, três ou quatro jogadores em simultâneo. Este golpe em simultâneo é bastante interessante, visto que não requer grande dificuldade – tal como um bom jogo arcade deve ser –, e mal um dos jogadores inicia esse golpe, os outros recebem essa mesma indicação, e basta iniciarem os seus golpes, e farão um combo que dará um dano incrível.

O jogo passa-se num ambiente em 3D que varia consoante a câmara que vai sendo alterada e conforme vamos andando. Quando aparecem inimigos não podem sair daquele local até os derrotarem todos, e mal isso acontece podem voltar novamente a avançar. Um pouco como acontecia com os antigos Street of Rage e jogos desse estilo. Ao longo do vosso caminho irá aparecendo uns símbolos no chão, local onde podem alterar o vosso personagem. Além disso convém referir que os nossos personagens também vão subindo de nível conforme vão avançado na aventura, o que fará diferença no dano que dão.

Visualmente o jogo está bastante interessante. Nunca senti falhas nem quebras, mas também é importante referir que jogámos uma versão de demonstração, logo, esta mini-antevisão aborda apenas aquilo que pudemos observar durante um tempo que era limitado.

Seja como, for acredito que Marvel Ultimate Alliance 3: The Black Order irá convencer todos os fãs, e é um jogo que jogado em cooperação será extremamente viciante e divertido.