A convite da Playstation fomos experimentar a mais recente demo do exclusivo Playstation 4, Nioh 2, aquela que foi mostrada à imprensa na Tokyo Games Show 2019. Pouco foi o tempo para explorar o que quer que fosse, mas uma coisa é certa, esta pequena amostra deixou água na boca para o que aí vem.

Nioh 2 vai ser uma prequela com acontecimentos poucos anos antes do seu antecessor. Vai passar-se no final do século XVI e a narrativa vai andar em torno de um dos maiores Senhores da Guerra japoneses denominado de Toyotomi Hideyoshi. Este Lord é uma figura histórica que em Nioh 2 é ligado por dois personagens, uma será a que vamos criar e outra é o Toukichiro. Muito mais vai haver para descobrir quando sair a versão final. Vamos lá ao jogo em si.

A primeira grande novidade em relação ao primeiro é a criação da nossa personagem. Agora é possível personalizar o nosso Samurai e ajustar o visual à nossa maneira. Infelizmente não foi possível explorar essa parte, uma vez que havia vários  personagens já criados para escolher e assim não perder o tempo que tínhamos de jogo pela frente.

À primeira vista, Nioh 2 é muito parecido com o seu antecessor. Existe uma familiaridade notória assim que começamos a andar pelo cenário muito bem representado, mas diga-se que graficamente está muito parecido com a primeira aventura. Não sei se vai melhorar para a versão final, mas também a qualidade já é bastante elevada. Pela frente temos ao nosso dispor mais elementos alusivos ao espírito japonês, designados como elementos Yokai que nos permite ter uma abordagem de ataque/defesa diferentes perante as criaturas que nos vão aparecendo. Tal como em Nioh, o melhor é preparem-se para suar do bigode para derrotar os inimigos. Vão perder muitas vezes e se quiserem avançar à pressa, vão perceber que é melhor dar uns passos atrás e ir vencendo adversários mais fracos para ter mais atributos e poderes de ataque quando chegarem as criaturas mais difíceis. Existem as habituais posições de combate e temos de decidir bem qual a melhor para levar a melhor sobre estes monstros. Em Nioh 2 haverá também cooperação em tempo real até três jogadores, mas não testamos essa parte. Fica para depois. 

A lógica de Nioh 2 é observar o adversário, descobrir um padrão de ataques e no fim preparar o nosso ataque da melhor maneira. Nesta demo vamos passando alguns NPC’s mais fracos até chegar a um gigante fortíssimo, que aliás, não consegui ultrapassar antes de acabar o tempo de demonstração. Felizmente deu para ir apanhando equipamento que nos permite ajustar as nossas táticas de combate a cada adversário. É vastíssimo o lote de combinações possíveis e esse é um aspeto a salientar. Até nesta pequena demonstração, além de uma espada e do arco que temos disponíveis encontrei uns machados que foram bem úteis para derrotar a criatura que está antes do “Boss Final” desta demonstração, mas mesmo assim não foi fácil. Quando perdemos ficamos sem as nossas coisas, mas podemos recuperar ou em templos de “Save game” ou no local onde fomos mortos. Haveria muito mais para descobrir e explorar, mas o facto de morrer muitas vezes não me ajudou a pesquisar mais o mundo de Nioh 2. 

Mesmo assim, embora tenha sido derrotado muitas vezes, Nioh 2 é viciante e divertido. Aos poucos fui apanhando o jeito e a partir de certo momento já não se quer outra coisa. Até ao seu lançamento ainda haverá uma nova versão beta em novembro. A ver vamos se já conseguimos dissecar mais este Nioh 2 que chega no início de 2020 para a Playstation 4.