Developer: Capcom
Plataformas: Nintendo Switch
Data de Lançamento: Outono de 2019

Foi na E3 2019 que ficámos a saber que Resident Evil 5 e 6 iriam chegar à Nintendo Switch, e a convite da Nintendo Portugal tivemos a oportunidade de testar Resident Evil 5, um jogo longe de ser novo, mas que nunca tinha entrado numa consola da Nintendo.

Aqui seremos Chris Redfield e Sheva Alomar, e o jogo pode ser jogado a solo ou em cooperação local, onde o ecrã ficará dividido. Nesta pequena demonstração tínhamos cerca de 10 minutos para jogar, e joguei em modo cooperativo.

Para quem não sabe, o jogo passa-se no continente Africano, mas numa região totalmente fictícia chamada Kijuju. Os nossos personagens têm de investigar uma ameaça terrorista, mas já sabemos o que lhes irá acontecer, isto é, vão ter de sobreviver a uma praga de zombies.

Devo confessar-vos que foi a partir deste Resident Evil que eu comecei a não gostar muito da história do jogo. Continuou a ser um jogo de sobrevivência, mas cada vez mais um shooter. Tinha menos puzzles que os jogos anteriores, muito mais hordas de zombies, porém, tinha algo fascinante: a componente cooperativa. Quanto às armas, tínhamos a pistola, caçadeira e faca, e embora as balas sejam em número reduzido, existe bastante mais munição espalhada em comparação com os jogos anteriores.

Existem zombies apenas prontos para nos matarem com a boca e as próprias mãos, outros que já usam armas como facas, pistolas, caçadeiras. E claro, para acabar esta demonstração em grande, um boss com uma bela motosserra e pronto para nos cortar os bocadinhos.

Infelizmente, de todos os jogos que tive oportunidade de testar, este foi aquele que me desiludiu mais. Graficamente não apresenta nada de novo. Tem um grafismo datado, e quanto aos controlos estão lentos, não conseguindo transmitir aquela sensação básica de sobrevivência. Sentimos que somos lentos a correr, lentos a disparar e lentos a recarregar a arma. Ou seja, um jogo com 10 anos transportado para a nova consola.

Não consegui testar os controlos de movimento porque a demo ainda não tinha essa opção, no entanto, pude perguntar se o jogo iria ter e a resposta positiva. Será algo novo no jogo e poderá até ser engraçado para melhorar a rapidez no que toca à movimentação do nosso personagem.

Para quem já jogou Resident Evil 5, não irá ter grandes ou quase nenhumas novidades, contudo, para quem não jogou, é uma oportunidade de continuar a história do jogo, depois dos anteriores já terem sidos lançados para a Nintendo Switch.