Com o mês de novembro à porta, está também perto de acontecer o MOCHE XL Games World, a primeira edição do evento de videojogos que vai aconter na Altice Arena sob a chancela da E2Tech. O evento promete ser uma experiência única no mundo dos videojogos e alberga vários universos, como é o caso do Cosplay, do retro-gaming, dos simuladores de Realidade Aumentada e Realidade Virtual, um espaço dedicado à formação e desenvolvimento criativo de videojogos, assim como outro para servir de montra a 50 jogos independentes que vão estar em competição, há ainda espaço para um Salão de Jogos, um espaço familiar para recordar os grandes jogos dos anos 80 e 90, no fundo a ideia que também quisemos invocar quando apelidámos o nosso site.

Este Salão de Jogos teve então a oportunidade de conversar com Pedro Silveira, a mente por detrás deste MOCHE XL Games World que nos deixa aqui um retrato daquilo que podemos esperar para esta primeira edição.

  • Sendo Portugal um país tão pequeno, e existindo já diversas feiras que se dedicam à área dos videojogos como o Lisboa Games Week, Worten Games City, ComicCon Portugal, etc. Quais são as grandes novidades que o MOCHE XL Games World pretende oferecer aos jogadores?

O Moche XL Games World pretende ser mais do que uma feira de videojogos, mas sim ser uma experiência imersiva neste mundo. A nossa ideia é reinventar a experiência dos participantes, com uma viagem pelo mundo dos videojogos destinada a jogadores e pessoas de todas as idades. Pretendemos que seja um evento que alie a tecnologia ao entretenimento, tendo uma forte componente de realidade virtual e realidade aumentada, que reforce positivamente a relação da sociedade com este universo imaginário e, principalmente, que faça com que os jogadores façam parte da ação, saiam da sua “zona de conforto” e experienciem algo a que não estão habituados. Esta é a nossa principal oferta.

  • Sabendo que a Nintendo já confirmou a presença no evento, já existem outras editoras e distribuidoras confirmadas no evento? Quais?

Em Portugal, as editoras e jogos estão presentes nestes eventos nos espaços dedicados aos parceiros, no Moche XL Games World contamos com a Nintendo, a PlayStation e a Xbox e distribuidoras como a Ecoplay, Upload entre outras. Vamos ainda contar com os títulos recentes e todas as novidades do mundo dos videojogos.

  • Irá existir algum jogo que os jogadores poderão jogar em primeira mão no MOCHE XL Games World?

Sim, vão existir vários títulos em primeira mão. Até ao momento podemos apenas anunciar o Pokémon Sword e Pokémon Shield. Todos os outros lançamentos vão ser anunciados primeiro pelas marcas e só depois por nós.

  • Voltando agulhas para os eSports que torneios poderão os jogadores assistir ou mesmo participar no evento? Qual é o prize pool? 

Em termos de eSports, contamos com a final da 4.ª temporada do Worten Game Ring Master League Portugal by ASUS que oferece um prize pool de 10.000€. Vamos também contar com a presença da Federação Portuguesa de Futebol Esports que irá promover várias ativações e competições de FIFA 20, tais como o XL Challenge, que conta com 5.000€ de prize pool, áreas de torneios free to play para todos os visitantes e ainda um desafio de seleções de futebol virtual entre Portugal e Espanha. O Fortnite terá, também, o seu lugar com a maior arena alguma vez vista em Portugal, promovendo torneios abertos a todo o público de 30 em 30 minutos. Teremos ainda um torneio free to play de PES 2020, que oferece ao vencedor a possibilidade de ir ao Camp Nou assistir a um jogo do Barcelona, o torneio ASUS King Of The Hill Tekken 7, entre outros que iremos anunciar até ao evento.

  • Os influenciadores atraem sempre publico mais jovem para estes eventos, já que a maioria das vezes são vistos como idolos para os mais pequenos, que influenciadores vão estar presentes no evento?

Até ao momento, destacamos a presença de Youtubers como o RicFazeres, Tiagovski, Torres e JamieDrake. De streamers contamos com a presença de Zorlak, TaDeNight, Helena Santos, Shikai, entre muitos outros.

  • Com o aumento dos influenciadores e dos apoios de marcas que cativam, como que um evento como este, se adapta à nova realidade do mundo da comunicação?

Inovando e trabalhando lado a lado com esses influenciadores para conseguir passar a mensagem e a experiência do evento.

  • Na área da educação, o Indie X tem tido um papel na criação de oportunidades, mas também de estímulo para a criação de videojogos. Como tens visto esse desenvolvimento?

Acho que o desenvolvimento tem sido bastante positivo, um crescimento natural que acompanha a evolução no setor. Prova disso é que este ano, o Indie X contou com o maior número de inscrições portuguesas a concurso, o que prova que há muito talento espalhado pelo país. Acho que o programa tem tido um papel preponderante de expor o que de melhor se faz em Portugal e no mundo, desmistificando a ideia de que só grandes estúdios podem desenvolver jogos de sucesso. Com o aumento dos investimentos na indústria e com uma maior procura nos videojogos como área profissional é cada vez mais importante que existam concursos, que, além de premiarem o bom trabalho de estúdios e developers mais pequenos, permitam o contacto destes jovens com editoras e nomes importantes da indústria, capacitando-os para o futuro.

  • Existe espaço em Portugal e nestes eventos de receber grandes profissionais na área de desenvolvimento de videojogos, de developers, lead artists, etc?

Sim, claro! Portugal está cada vez mais a apostar no setor e tem tentado acompanhar o desenvolvimento dos grandes mercados de videojogos como o Norte da Europa, EUA ou China. Tem existido uma maior aposta na profissionalização do setor e, por isso, Portugal tem-se tornado mais atrativo para receber grandes nomes. No nosso evento, e estamos apenas na 1.ª edição, vamos ter vários porta-vozes, tanto nacionais como internacionais a darem workshops e palestras. Ainda não podemos revelar nomes para ser surpresa, mas posso assegurar que são nomes bastante relevantes para a indústria.

  • O nosso país tem cada vez mais desenvolvido ou feito parte de projectos com grande exposição internacional, seja através dos Prémios PlayStation, passando por estúdios independentes que chegam à E3. Do teu ponto de vista o que falta ainda a Portugal para se desenvolver na área e competir com os “grandes”?

Acima de tudo, acho que é importante que exista mais investimento público e privado no setor. Já existem grandes infraestruturas para promover esta indústria em Portugal e assegurar que os produtos que criamos no país têm qualidade segundo os standards internacionais. Exemplo disso são a mais de uma dezena de cursos de videojogos, de norte a sul do país, que ajudam a formar o talento e a promove-lo em feiras nacionais e internacionais. O Indie X é a maior mostra de indies portugueses e está constantemente a atrair entidades e porta-vozes relevantes do ecossistema internacional para conhecerem o que de melhor se faz em Portugal. Adicionalmente, um dos seus objetivos é mesmo promover o encontro entre editoras e participantes. A nível do setor, sentimos que há um esforço para unir a comunidade e incentivar a promoção da indústria como um todo e não de forma fragmentada, através da criação de associações, por exemplo. Agora o próximo passo é manter os vários players envolvidos unidos e criar uma proposta de valor que seja benéfica para todos, sejam grandes empresas ou pequenos developers. Também vemos uma oportunidade para as marcas que não têm videojogos no seu core. Os videojogos são formas diferenciadoras de interagir e envolver os consumidores, pelo que há um mundo por descobrir nesta frente. Se as marcas que já se envolvem nesta indústria começassem também a investir nos seus conteúdos para proveito próprio, também haveria mais estímulos. Em suma, existem diversas formas de fazer crescer este ecossistema em Portugal e de o promover a nível internacional, contudo é necessário que ele próprio se consiga desenvolver, atingir um nível de maior maturidade para depois se tornar referência.

O MOCHE XL Games World acontece de dia 14 a 17 de Novembro na Altice Arena e já podem comprar o vosso bilehte aqui!

Deixa um comentário