Phil Spencer foi o convidado do episódio 500 do podcast Unlocked do IGN para abordar o passado, presente e futuro da Xbox

O homem forte da Xbox falou sobre diversos temas, desde o Xbox Game Pass, Halo, a relação e a importância que os estúdios têm na indústria dos videojogos, o regresso de Perfect Dark, entre muitas outras coisas. 

Entre as perguntas que foram colocadas a Phil Spencer, uma foi sobre o posicionamento da Xbox noutros mercados onde estão menos ativos e onde há pouco suporte. Phil assumiu que “a marca é muito forte na América do Norte” e que tem outros bons locais como o Reino Unido ou a Austrália. No entanto, há pouco suporte na Europa e Portugal que o diga.

A mensagem é de esperança para os “próximos dois anos”, quem o diz é Phil Spencer que assegurou estar a trabalhar para “construir mais líderes comunitários e sociais nos mercados para que se consigam ligar às comunidades locais”. Acreditando que essa estratégia os permite estar mais próximos das pessoas e dos jogadores, o líder da Xbox sabe que a verdade e a qualidade do seu produto está lá, assumiu falhas em vários mercados e rematou a dizer que “precisamos de fazer mais trabalho de localização, quer na nossa plataforma, quer no conteúdo que é lançado”.

Sobre a aquisição de estúdios, Phil Spencer também assumiu que “é uma parte natural e saudável da nossa indústria.” e diz-nos que se um estúdio arrisca tudo para fazer jogos merece ser reconhecido. Apesar disso, assume que há espaço para estúdios mais pequenos e até outros que podem falhar. 

Estes foram alguns dos temas abordados na entrevista que durou, cerca de uma hora.