Foi em 1972 que a Atari lançou o primeiro jogo com som. Desde então o som nos videojogos tem levado as capacidades sónicas ao seu limite, e também ao seus ouvidos mesmo que através de headphones.

Uma das características do agora é a capacidade tridimensional de reproduzir o som. A capacidade de termos perceção para além daquilo que vemos tem sido um dos pontos fulcrais, ser capaz de distinguir de que lado vem um inimigo, o que está a fazer e por onde se está a movimentar por exemplo.

Os Kraken For Console permitem largas horas de utilização sem se notar que os temos na cabeça, construídos para se adaptarem a todas as cabeças com o seu aro regulável em 5 pontos de cada lado.

O conforto esse é também traduzido nos materiais, com memory foam que se adapta às nossa orelhas, mesmo para aqueles que como eu usam óculos. A pele dá uma capacidade de isolação do som mas aliada à espuma de gel não só isola como não aquece as orelhas e retém a sua transpiração.

Outro dos pontos fundamentais de quaisquer headphones é o seu microfone, e nestes Kraken, como já viram, temos um microfone retráctil e que podemos adaptar para ficar na melhor posição relativamente à nossa boca. Estes headphones da Razer tem uma excelente sensibilidade, com um campo uni direcional cardioide, que capta a voz directamente isolando o som ambiente.

Os Kraken For Console, ao contrário de outros headphones, até mesmo da Razer não têm um botão num dos phones para fazer mute ou para regular o volume, neste caso esses dois botões estão no fio que os liga ao comando ou ao pc. Até porque não são wireless, o peso estamos a falar de 320 gramas sensivelmente mas com o aro reforçado nem se notam, e por 79 euros e 99 são altamente recomendáveis, até porque dão para todas as plataformas, incluindo smartphones.

Deixa um comentário