Seria uma questão de tempo até que Quique Setíén chegasse ao comando do Barcelona. Olhando para as ideais do treinador e para a filosofia do clube, parecia ser um casamento anunciado. E concretizou-se, com o ex-treinador do Bétis a substituir Ernesto Valverde, sendo que este último, na verdade, nunca foi consensual entre os adeptos blaugrana.

E como ainda não havíamos abordado qualquer modelo focado essencialmente na posse de bola, não podíamos deixar fugir a oportunidade de replicá-lo em mais um artigo de Sistemas táticos do FIFA 20.

Para quem não souber, as táticas podem ser criadas em Personalizar/Convocatórias/Nova Convocatória. E é importante não esquecer que depois de salvar as alterações, é necessário tornar a tática como favorita (botão do na PlayStation 4 e botão Y na Xbox One). Têm de ser utilizados os plantéis offline para que a tática apareça como pré-definida.

O 4-3-3 de Quique Setíen

Quique Setién é uma tentativa de regressar a um passado mais recente do clube catalão, com um futebol de posse extremamente paciente, em toda a largura do campo, com um ritmo baixo e à espera do momento certo para acelerar. Um futebol que permite à equipa – especialmente depois de se colocar em vantagem – controlar e gerir o resto do jogo em segurança, tirando a bola ao adversário. Pode aparentar ser um 4-3-3 no papel, porém, vai variando na sua forma, devido aos constantes movimentos dos seus jogadores.

A colocar no separador das Táticas:

Estilo Defensivo (Pressionar Após Perda da Bola)

Largura (6/10)

Profundidade (10/10)

Estilo Ofensivo (Posse de Bola)

Largura (10/10)

Jogadores na área (7/10)

Lenglet e Piqué razoavelmente distantes entre si para que a equipa fique bem larga no momento de construção, aproveitando a profundidade dos laterais Alba e Semedo que funcionam como alas no momento de organização ofensiva. Busquets é o elemento de ligação com o meio-campo, coordenando em que condições a bola entra em apoio frontal, ou descobrindo Vidal e de Jong mais à frente, que com toda a liberdade, tentam constantes combinações com os homens mais avançados. Apesar de Suárez estar lesionado, uma vez recuperado, será provavelmente ele a ocupar a posição de PL, derivando Griezmann mais para a esquerda, de forma a que o francês possa tirar partido da sua mobilidade e da sua velocidade de execução. Messi, claro, será o cérebro de toda a dinâmica ofensiva, jogando como Falso 9 e decidindo todos os caminhos até à baliza adversária.

Seguem as Instruções individuais:

ter Stegen (GR) Defendendo Cruzamentos Sai aos Cruzamentos; Defendendo Fora da Área Guarda-Redes Líbero

Jordi Alba (LEO) Desmarcação Ofensiva Juntar-se ao Ataque; Interceções Interceções Normais; Tipo de Corrida Sobreposições

Lenglet (DCE) Apoio Atacante Ficar Atrás Durante Ataque; Interceções Interceções Normais

Piqué (DCD) Apoio Atacante Ficar Atrás Durante Ataque; Interceções Interceções Normais

Nélson Semedo (LDO) Desmarcação Ofensiva Juntar-se ao Ataque; Interceções Interceções Normais; Tipo de Corrida Sobreposições

Busquets (MDC) Atitude Defensiva Defesa Equilibrada; Apoio Atacante Ataque Equilibrado; Interceções Interceções Normais; Posição Defensiva Cobrir Centro

Vidal (MCE) Apoio Atacante Ataque Equilibrado; Apoio nos Cruzamentos Equilibrado; Interceções Interceções Normais; Liberdade Posicional: Liberdade de Movimentos; Posição Defensiva Cobrir Centro

de Jong (MCD) Apoio Atacante Ataque Equilibrado; Apoio nos Cruzamentos Equilibrado; Interceções Interceções Normais; Liberdade Posicional: Liberdade de Movimentos; Posição Defensiva Cobrir Centro

Griezmann (MCO) Apoio Defensivo Apoio Defensivo Básico; Apoio nos Cruzamentos Subir à Área para Cruzamentos; Liberdade Posicional Liberdade de Movimentos; Interceções Interceções Agressivas

Messi (AC) Desmarcação de Apoio Largura Equilibrada; Desmarcação Ofensiva Falso 9; Interceções Interceções Agressivas; Apoio Defensivo Ficar na Frente

Suárez (PLD) Apoio Defensivo Abrir nas Alas; Desmarcação Ofensiva Ataque Misto; Interceções Interceções Agressivas; Apoio Defensivo Ficar na Frente

Vantagens:

– Ideal para quem gosta de jogar em posse, com paciência

– Torna-se fácil controlar o jogo com bola

– Os jogadores movimentam-se de forma bastante livre

Desvantagens:

– É importante saber defender situações em igualdade numérica

– É necessário algum cuidado com as bolas longas que o adversário tentará colocar nas costas da nossa defesa

Um sistema que privilegia a posse acima de tudo para e quem gosta de controlar o jogo, obrigando o adversário a correr atrás da bola. É bastante dinâmico e com uma fluidez de movimentos capaz de criar jogadas de elevada qualidade. O modelo certo para quem gosta de circular a bola com paciência e sem precipitações.

Outros Sistemas táticos:

O Benfica de Bruno Lage

O Porto de Sérgio Conceição

O Brasil de Jorge Jesus

O Braga de Ruben Amorim

O Wolves de Nuno Espírito Santo