Após uma primeira volta algo irregular ao comando de Niko Kovac, seria difícil adivinhar tamanha revolução provocada pelo seu substituto: Hans-Dieter Flick.

O treinador alemão não só ainda recuperou a liderança da Bundesliga – acabando mesmo por se tornar campeão – como ainda conquistou a Europa, levando o Bayern a 11 vitórias em 11 jogos na Liga dos Campeões, um recorde incrível e que torna toda a campanha europeia ainda mais simbólica.

Para quem não souber, as táticas podem ser criadas em Personalizar/Convocatórias/Nova Convocatória. E é importante não esquecer que depois de salvar as alterações, é necessário tornar a tática como favorita (botão do na PlayStation 4 e botão Y na Xbox One). Têm de ser utilizados os plantéis offline para que a tática apareça como pré-definida.

O 4-4-2 de Hans-Dieter Flick

É um modelo tão móvel e tão dinâmico, que vai alternando entre vários sistemas, passando pelo 4-4-2, 4-3-3, 4-5-1 e até o 3-4-3. Privilegia a posse e é completo em todos os momentos do jogo; trazendo-nos, muito provavelmente, a melhor construção desde o Barcelona de Guardiola. E onde Kimmich, Thiago e Alaba (agora num papel de defesa central) funcionam como organizadores recuados, indicando os caminhos por onde a equipa escapa da pressão adversária, para depois colocar nos quatros homens da frente que enquadram e aceleram em direccção à baliza adversária.

Colocar no separador das Táticas:

Estilo Defensivo (Pressionar Após Perda da Bola)

Largura (6/10)

Profundidade (9/10)

Estilo Ofensivo (Posse de Bola)

Largura (9/10)

Jogadores na área (6/10)

Paga-nos o café hoje!Neuer dispensa apresentações, sendo um dos guarda-redes mais completos da história do futebol, controla a profundidade como ninguém, e tem o sangue frio necessário para não tremer com a bola no pé; Davies oferece largura e profundidade ao flanco direito, com pulmão para estar em constantes movimentos de verticalidade; Boateng e Alaba formam uma dupla sólida, com este último a assumir um papel importante na primeira fase de construção da equipa, graças à sua inteligência e qualidade técnica; Kimmich é outro dos cérebros da equipa, e é por isso que muitas vezes ocupa terrenos mais centrais, mesmo sendo lateral; Thiago é um autêntico número 10 recuado, e praticamente todas as decisões em construção passam por ele; já Goretzka, com uma incrível capacidade física, é o médio que tanto ajuda na cobertura da sua linha defensiva, como aproveita as transições ofensivas para chegar à área adversária em poucos segundos; Gnabry é uma espécie de terceiro avançado e tanto oferece largura do lado direito, como ataca a profundidade no corredor central; no flanco contrário temos Coman, em eficazes combinações com Davies; quanto a Muller, é o jogador que baixa para o apoio frontal, enquanto que a Lewandosky cabe mais a missão de espreitar a profundidade sempre que esta se justifica.

Instruções individuais:

Neuer (GR) Defendendo Cruzamentos Sai aos Cruzamentos; Defendendo Fora da Área Guarda-Redes Líbero

Davies (LEO) Desmarcação Ofensiva Juntar-se ao Ataque; Interceções Interceções Normais; Tipo de Corrida Sobreposições

Alaba (DCE) Apoio Atacante Ficar Atrás Durante Ataque; Interceções Interceções Normais

Boateng (DCD) Apoio Atacante Ficar Atrás Durante Ataque; Interceções Interceções Normais

Kimmich (LDO) Desmarcação Ofensiva Ataque Equilibrado; Interceções Interceções Normais; Tipo de Corrida Invertido

Goretzka (MCE) Apoio Atacante Ataque Equilibrado; Apoio nos Cruzamentos Subir para Centros Equilibrado; Interceções Interceções Normais; Liberdade Posicional: Ficar na Posição Posição Defensiva Cobrir Centro

Thiago (MCD) Apoio Atacante Posiciona-se Entre os Defesas; Apoio nos Cruzamentos Na Linha da Área no Cruzamento; Interceções Interceções Normais; Liberdade Posicional Liberdade de Movimentos Posição Defensiva Cobrir Centro

Coman (EE) Apoio Defensivo Apoio Defensivo Básico; Criação de Oportunidade Largura Equilibrada; Desmarcação de Apoio: Apoio Equilibrado; Apoio nos Cruzamentos: Subir para Centros Equilibrado Interceções Interceções Normais

Gnabry (AD) Desmacação de Apoio Abrir nas Alas; Desmarcação Ofensiva Aparecer nas Costas; Interceções Interceções Normais Apoio Defensivo: Apoio Defensivo Básico

Muller (AC) Desmarcação de Apoio Manter-se no Centro; Desmarcação Ofensiva Falso 9; Interceções Interceções Normais; Apoio Defensivo Apoio Defensivo Básico

Lewandowsky (PLE) Desmarcação de Apoio Largura Equilibrada; Desmarcação Ofensiva Ataque Misto; Interceções Interceções Normais; Apoio Defensivo Apoio Defensivo Básico

 Vantagens:

– Uma autêntica armadilha contra equipas que gostam de pressionar alto

– Várias opções de passe em construção

– A partir do momento que é quebrada a primeira linha de pressão, o ataque torna-se verdadeiramente mortífero

Desvantagens:

– É necessária alguma calma e paciência quando temos a posse da bola

– Em zona de construção, uma má decisão em posse poderá conceder uma oportunidade de golo ao adversário

– É importante fechar bem o corredor central quando estamos em organização defensiva

É um modelo fantástico para quem gosta de provocar a oposição através de uma posse paciente, para depois, de modo venenoso, a castigar com uma aceleração para a qual não estarão preparados. É o mais puro poder da máquina alemã em execução, e quando assim é, não há como pará-la.

Outros Sistemas táticos:

O Benfica de Bruno Lage

O Porto de Sérgio Conceição

O Brasil de Jorge Jesus

O Braga de Ruben Amorim

O Wolves de Nuno Espírito Santo

O Barcelona de Quique Setién

O Liverpool de Jurgen Klopp

O Manchester City de Pep Guardiola

O Atalanta de Gasperini

Deixa um comentário