Nem Ruben Amorim seria capaz de prever o sucesso imediato que estaria ligado à sua entrada no comando técnico do Sporting de Braga. Além de ter conquistado a Taça da Liga, o jovem e promissor treinador conta duas vitórias sobre o Porto, uma sobre o Sporting e outra sobre o Benfica em pleno Estádio da Luz, o que no caso deste último, não acontecia há 65 anos.

Claro que aqui no Salão de Jogos não podíamos deixar de dissecar um sistema que tanta curiosidade tem provocado, e a pedido de vários leitores aqui fica uma réplica muito fiel para que possas experimentar no FIFA 20.

Para quem não souber, as táticas podem ser criadas em Personalizar/Convocatórias/Nova Convocatória. E é importante não esquecer que depois de salvar as alterações, é necessário tornar a tática como favorita (botão do na PlayStation 4 e botão Y na Xbox One). Têm de ser utilizados os plantéis offline para que a tática apareça como pré-definida.

O 3-4-3 de Ruben Amorim

Paga-nos o café hoje!

Um sistema que ofensivamente se inicia numa construção com os três centrais e que aproveita muito bem a enorme largura oferecida pelos dois médios-alas para que obrigue o adversário a bascular constantemente. Tem também a particularidade de explorar várias situações de 2v1 nos flancos causando o natural desconforto dos laterais adversários.

Defensivamente forma uma linha muito subida de 5 defesas, extremamente difícil de bater, especialmente porque ocupa toda a largura e retira o espaço e as opções de quem ataca. É por isso um sistema muito equilibrado e com soluções para todas as circunstâncias.

Sendo assim, no separador das Táticas colocaremos o seguinte:

Estilo Defensivo (Pressionar Após Perda Posse de Bola)

Largura (5/10)

Profundidade (10/10)

Estilo Ofensivo (Equilibrado)

Largura (10/10)

Jogadores na área (7/10)

Em construção é formado um losango entre o guarda-redes e os três centrais, onde Raúl e Carmo posicionam-se junto às faixas para oferecer máxima largura e ligar facilmente com os médios-laterais. Sequeira e Esgaio colam nas linhas e tanto pedem no pé para combinar com colegas em zonas interiores, como também procuram o espaço nas costas da linha defensiva adversária. Palhinha oferece o equilíbrio necessário quando a equipa perde a posse, avançando pouco no terreno e estando preparado para ser um dos principais elementos em transição defensiva; com Fransérgio no plano inverso a identificar os momentos de chegada à área adversária com boas condições de finalizar. Os três avançados tentam constantes movimentos de ataque à profundidade pelos três corredores, obrigando a linha defensiva do adversário a baixar consecutivamente e abrindo espaço entre linhas que pode ser aproveitado.

Seguem as Instruções individuais:

Matheus (GR) Defendendo Cruzamentos Equilibrado; Defendendo Fora da Área Equilibrado

Raúl (DCE) Apoio Atacante Ficar Atrás Durante Ataque; Interceções Interceções Normais

Bruno Viana (DC) Apoio Atacante Ficar Atrás Durante Ataque; Interceções Interceções Normais

Carmo (DCD) Apoio Atacante Ficar Atrás Durante Ataque; Interceções Interceções Normais

Sequeira (ME) Apoio Defensivo Recuperar Posição Defensiva; Criação de Oportunidade Ficar na Ala; Desmarcação de Apoio Apoio Curto; Apoio nos Cruzamentos Subir à Área para Cruzamentos; Interceções Interceções Normais

Palhinha (MCE) Apoio Atacante Ficar Atrás Durante Ataque; Apoio nos Cruzamentos Na Linha da Área no Cruzamento; Interceções Interceções Normais; Liberdade Posicional Ficar na Posição; Posição Defensiva Cobrir Centro

Fransérgio (MCD) Apoio Atacante Subir para o Ataque; Apoio nos Cruzamentos Na Linha da Área no Cruzamento; Interceções Interceções Normais; Liberdade Posicional Ficar na Posição; Posição Defensiva Cobrir Centro

Esgaio (MD) Apoio Defensivo Recuperar Posição Defensiva; Criação de Oportunidade Ficar na Ala; Desmarcação de Apoio Apoio Curto; Apoio nos Cruzamentos Subir à Área para Cruzamentos; Interceções Interceções Normais

Ricardo Horta (AE) Desmarcação de Apoio Abrir nas Alas; Desmarcação Ofensiva Aparecer nas Costas; Interceções Interceções Normais; Apoio Defensivo Recuperar Posição Defensiva

Paulinho (PL) Desmarcação de Apoio Manter-se no Centro; Desmarcação Ofensiva Aparecer nas Costas; Interceções Interceções Normais; Apoio Defensivo Apoio Defensivo Básico

– Trincão (AD) Desmarcação de Apoio Abrir nas Alas; Desmarcação Ofensiva Aparecer nas Costas; Interceções Interceções Normais; Apoio Defensivo Recuperar Posição Defensiva

 Vantagens:

– Um sistema que se desdobra facilmente entre o momento ofensivo e defensivo

– Largura máxima

– Tanto é possível jogar em posse como em ataque rápido

Desvantagens:

– Se a bola for recuperada perto da nossa área, poderá ser difícil sair a jogar caso a pressão adversária seja bem efectuada

– Com a Linha Defensiva tão subida, será necessária alguma cautela no controlo da profundidade

É um sistema muito dinâmico e que quando completamente dominado é capaz de controlar o jogo em praticamente todos os momentos. É um sistema pouco usado em Portugal, e apesar de ter sido implementado inicialmente por Abel, foi recuperado de forma ainda mais eficiente por Ruben Amorim, que lhe deu mais segurança defensiva e capacidade de manter a bola em momentos de pressão.

Outros Sistemas táticos:

O Benfica de Bruno Lage

O Porto de Sérgio Conceição

O Brasil de Jorge Jesus