O modelo que Jurgen Klopp tem vindo a desenvolver no Liverpool nos últimos anos, conheceu provavelmente o seu auge na temporada 2019/2020, e se esquecermos alguns maus resultados mais recentes devido a uma quebra de forma que muitos já pensavam que nunca chegaria, houve uma altura que parecia imbatível, cavando uma enorme diferença pontual para um também fantástico Manchester City de Pep Guardiola.

Nesse sentido, era inevitável que aqui no Salão de Jogos abordássemos a melhor equipa desta época, e replicássemos o seu sistema em mais um Sistemas Táticos do FIFA 20.

Para quem não souber, as táticas podem ser criadas em Personalizar/Convocatórias/Nova Convocatória. E é importante não esquecer que depois de salvar as alterações, é necessário tornar a tática como favorita (botão do na PlayStation 4 e botão Y na Xbox One). Têm de ser utilizados os plantéis offline para que a tática apareça como pré-definida.

O 4-3-3 de Jurgen Klopp

Paga-nos o café hoje!

A atacar, o Liverpool de Jurgen Klopp é o exemplo de uma objectividade assustadora, capaz de castigar os adversários que lhe concedam o mínimo espaço. É um futebol tão prático, que a grande maioria dos golos precisam somente de 3 a 4 passes desde a recuperação da bola. A muito se deve o perfil dos jogadores, especialmente do trio da frente, porém, o modelo aproveita ao máximo as suas capacidades, que tenta com uma pressão extremamente agressiva readquirir a posse e aproveitar a desorganização do adversário.

Colocar no separador das Táticas:

Estilo Defensivo (Pressionar Após Perda da Bola)

Largura (5/10)

Profundidade (7/10)

Estilo Ofensivo (Construção Rápida)

Largura (6/10)

Jogadores na área (7/10)

Van Dijk e Matip fortes fisicamente e agressivos na recuperação, tentam ganhar a bola o mais à frente possível; com Robertson e Alexander-Arnold a participarem frequentemente no ataque, aparecendo por dentro ou por fora, conforme o que seja mais vantajoso no altura. Fabinho garante o equilíbrio defensivo de uma forma de jogar em que será necessário defender algumas vezes em igualdade e inferioridade numérica; Henderson e principalmente Wijnaldum são os box-to-box, que estão em constante vai-e-vem e tanto ajudam na defesa, como tentam sobrecarregar a área adversária. Mané e Salah são os primeiros a reagir momento de transição defensiva, pressionando imediatamente quem tem a bola, todavia, em transição ofensiva são autênticas flechas em direcção à baliza, onde Firmino tanto liga o jogo com classe, como é uma fonte secundária de golos.

 

Instruções individuais:

Alisson (GR) Defendendo Cruzamentos Equilibrado; Defendendo Fora da Área Guarda-Redes Líbero

Robertson (LEO) Desmarcação Ofensiva Ataque Equilibrado; Interceções Interceções Normais; Tipo de Corrida Invertido

van Dijk (DCE) Apoio Atacante Ficar Atrás Durante Ataque; Interceções Interceções Normais

Matip (DCD) Apoio Atacante Ficar Atrás Durante Ataque; Interceções Interceções Normais

Alexander-Arnold (LDO) Desmarcação Ofensiva Ataque Equilibrado; Interceções Interceções Normais; Tipo de Corrida Invertido

Fabinho (MDC) Atitude Defensiva Defesa Equilibrada; Apoio Atacante Ficar Atrás Durante Ataque; Interceções Interceções Normais; Posição Defensiva Cobrir Centro

Wijnaldum (MCE) Apoio Atacante Subir para o Ataque; Apoio nos Cruzamentos Subir à Área para Cruzamentos; Interceções Interceções Normais; Liberdade Posicional: Ficar na Posição; Posição Defensiva Cobrir Centro

Henderson (MCD) Apoio Atacante Subir para o Ataque; Apoio nos Cruzamentos Subir à Área para Cruzamentos; Interceções Interceções Normais; Liberdade Posicional: Ficar na Posição; Posição Defensiva Cobrir Centro

Mané (AE) Desmarcação de Apoio Abrir nas Alas; Desmarcação Ofensiva Aparecer nas Costas; Interceções Interceções Agressivas; Apoio Defensivo Ficar na Frente

Roberto Firmino (AC) Desmarcação de Apoio Largura Equilibrada; Desmarcação Ofensiva Homem Alvo; Interceções Interceções Agressivas; Apoio Defensivo Ficar na Frente

Salah (AD) Desmarcação de Apoio Abrir nas Alas; Desmarcação Ofensiva Aparecer nas Costas; Interceções Interceções Agressivas; Apoio Defensivo Ficar na Frente

 Vantagens:

– Um contra-ataque letal, com vários jogadores soltos de marcação

– Perfeito para quem se sente confortável num estilo de jogo partido

– Uma rápida e forte reacção à perda da bola

Desvantagens:

– Poderá ser vulnerável contra quem é forte em ataque rápido

– É um modelo que necessita de algum espaço para funcionar

Quem gosta de acelerar a cada ataque, é um sistema capaz de dilacerar qualquer defesa. O adversário dificilmente se sentirá confortável no jogo, porque saberá que qualquer perda da bola poderá ser fatal. Uma tática para aqueles que são particularmente fortes nos duelos.

Outros Sistemas táticos:

O Benfica de Bruno Lage

O Porto de Sérgio Conceição

O Brasil de Jorge Jesus

O Braga de Ruben Amorim

O Wolves de Nuno Espírito Santo

O Barcelona de Quique Setién